28/01/2014

Celebrou-se ontem o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

Uma Exposição...


Exposição promovida pelo prof. Nuno Santos, Colaborador da Biblioteca!


O Livro em destaque na Biblioteca:



Sinopse
Tanto como os campos de concentração — com o que implicam de fome, frio, doença, violência e morte — interessa aqui um desses mundos pessoais e familiares que o nazismo destruiu, e que é das poucas coisas que tem cor frente ao cinzento cortante e ao silêncio.
 Separação, solidão e saudade estão omnipresentes; a lembrança ajuda a fugir do isolamento e do desterro, e dá lugar — no inóspito do campo (lager) — ao amor, à amizade e à solidariedade: à humanidade, ao fim e ao cabo.
 Se toda a violência está injustificada, a que põe fim à inocência ainda mais; contra ela, no processo de amadurecimento do protagonista, assistimos a um compromisso até à fusão com Vadío (única personagem com nome e etnia), que representa o reconhecimento no outro na catarse final.
 O protagonista anónimo de Fumo descobre a realidade, mas filtra-a com a memória de um passado melhor. O despertar magoa-o e leva-o a uma aprendizagem rápida: a dureza e dificuldade da situação, e o instinto de sobrevivência obrigam-no a ser um menino responsável.
 A inocência, mais que a impotência, marca o desenlace. Os inocentes não sobrevivem, dizia o Primo Levi; é o preço por ver a luz: a mão de Vadío apagando para sempre o medo e escrevendo com fumo uma palavra mágica sobre o céu da Polónia.
 Uma comovente história de Antón Fortes com intensas imagens da polaca Joanna Concejo, de grande sensibilidade e beleza, apesar de reflectir a realidade do protagonista, que se torna mais dura ao enfrentá-la recorrentemente com lembranças da vida de onde foi ou foram todos arrancados.
A Personalidade em destaque:

 Natural de Cabanas de Viriato, Aristides de Sousa Mendes, é um dos filhos mais ilustres do Concelho de Carregal do Sal. Diplomata da época do holocausto nazi, o Cônsul foi, acima de tudo, um homem generoso, exemplo de coragem e tolerância numa época em que as directivas do Governo Nacional eram colocadas acima de qualquer imperativo de consciência. E esse foi, acima de qualquer outro, o motivo que transformou Aristides de Sousa Mendes numa das grandes figuras do panorama histórico e político nacional. Através do desfolhar destas breves páginas pretende-se divulgar, dar a conhecer, de uma forma cativante, o Homem cujo gesto humanitário salvou a vida a mais de 30 mil pessoas que eram perseguidas pelo regime de Hitler. Foi este acto que conduziu Aristides de Sousa Mendes e toda a sua família à miséria. Aliás, o Cônsul faleceu, sozinho, no Hospital da Ordem Terceira, em Lisboa, no ano de 1954. Mas o seu gesto só muito mais tarde viria a ser reconhecido. No ano em que lhe prestamos homenagem, quando passa meio século sobre a sua morte, convidamo-lo a descobrir passagens da sua vida a que continuam alheios muitos de nós. Aristides da Sousa Mendes, estou em crer, merece-nos este carinho, este gesto... esta memória!

17/01/2014

CNL - Apuradas as vencedoras da fase escola


As vencedoras da fase escola do Concurso Nacional de Leitura que foram assim apuradas para a fase distrital foram: Maria Beatriz Pinto do 7ºC, Diana Macedo do 9ºA e Maria Inês Marques do 9º B.
Parabéns a todos os 115 participantes e em especial às vencedoras!

09/01/2014

Homenagem a Simone de Beauvoir

Doodle do Google homenageia a escritora Simone de Beauvoir
Simone de Beauvoir, precursora do feminismo, completaria 106 anos hoje dia 9!

Frases Célebres da escritora:

"É horrível assistir à agonia de uma esperança."
"O que é um adulto ? Uma criança de idade.”
"O compromisso multiplica por dois as obrigações familiares e todos os compromissos sociais.”
"Todas as vitórias ocultam uma abdicação."
"O homem é livre; mas ele encontra a lei na sua própria liberdade."
"À minha volta, reprovava-se a mentira, mas fugia-se cuidadosamente da verdade."
"O presente não é um passado em potência, ele é o momento da escolha e da acção." 
"Nós, para os outros, apenas criamos pontos de partida."
"Viver é envelhecer, nada mais."
"Se vivermos durante muito tempo, descobrimos que todas as vitórias, um dia, se transformam em derrotas."
"É na arte que o homem se ultrapassa definitivamente."
"A beleza ainda é mais difícil de contar do que a felicidade."
"É o desejo que cria o desejável e o projecto que lhe põe fim." "Em todas as lágrimas há uma esperança."
"Não se pode escrever nada com indiferença."
"A minha liberdade não deve procurar captar o ser, mas desvendá-lo."
"A morte parece menos terrível quando se está cansado."
"Por vezes a palavra representa um modo mais acertado de se calar do que o silêncio."
"Qualquer trabalho seria terrivelmente aborrecido se não jogássemos o jogo apaixonadamente."

Livro 7*11 Histórias de Futebol no PNL..

Mais um excelente livro de Margarida Fonseca Santos entrou para as obras recomendados pelo PNL!
Parabéns Margarida! 
Como sabemos que os rapazes gostam de futebol...vamos adquirir este livro para os incentivar à leitura!



PARA ABRIR O APETITE e em jeito de ...HOMENAGEM A EUSÉBIO, aqui fica uma das histórias disponibilizadas pela autora no seu blogue!




In Blogue de Margarida Fonseca Santos

Licença Creative Commons
O trabalho Blogue das Bibliotecas de Tortosendo foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Portugal.