18/05/2008

Uma escritora na escola

Inicialmente prevista para 27 de Maio, por motivos pessoais, a visita da escritora Margarida Fonseca Santos só acontecerá no dia 9 de Junho.
Oportunamente, divulgaremos com mais pormenor a programação do encontro. Para já, garantimos a presença de todos os que leram os seus
livros. Não se esqueçam de darem os vossos nomes na biblioteca!

Aqui há gato...

Desvenda-se o mistério…
Aqui está o que te propomos...

Com todos os materiais, recolhidos, criados e recriados, vamos construir um painel. No expositor à entrada da biblioteca, são dadas algumas pistas, fichas com enigmas para resolveres, várias sugestões...
Agora, mãos à obra! Sozinho, com um grupo de colegas, com professores, a tua colaboração é fundamental!


06/05/2008

Dia da Europa - 9 de Maio

Em 9 de Maio de 1950, Robert Schuman apresentou uma proposta de criação de uma Europa organizada, requisito indispensável para a manutenção de relações pacíficas.Esta proposta, conhecida como "Declaração Schuman", é considerada o começo da criação do que é hoje a União Europeia.
Actualmente o dia 9 de Maio tornou-se um símbolo europeu (Dia da Europa) que, juntamente com a bandeira, o hino, a divisa e a moeda única (o euro), identifica a identidade política da União Europeia.

Para 2008, Ano Europeu do Diálogo Intercultural, as celebrações do Dia da Europa adoptaram o lema: "Não são eles e nós. Somos tu e eu!".
Para saberes mais sobre a Europa, visita, na Biblioteca, a exposição que preparámos para ti e também estes sites.

02/05/2008

Dia da Mãe - 4 de Maio

Em homenagem a todas as mães...


POEMA À MÃE

No mais fundo de ti
Eu sei que te traí, mãe.

Tudo porque já não sou
O menino adormecido
No fundo dos teus olhos.

Tudo porque ignoras
Que há leitos onde o frio não se demora
E noites rumorosas de águas matinais.

Por isso, às vezes, as palavras que te digo
São duras, mãe,
E o nosso amor é infeliz.

Tudo porque perdi as rosas brancas
Que apertava junto ao coração
No retrato da moldura.

Se soubesses como ainda amo as rosas,
Talvez não enchesses as horas de pesadelos.

Mas tu esqueceste muita coisa;
Esqueceste que as minhas pernas cresceram,
Que todo o meu corpo cresceu,
E até o meu coração
Ficou enorme, mãe!

Olha - queres ouvir-me?
-Às vezes ainda sou o menino
Que adormeceu nos teus olhos;

Ainda aperto contra o coração
Rosas tão brancas
Como as que tens na moldura;

Ainda oiço a tua voz:
Era uma vez uma princesa
No meio do laranjal...

Mas - tu sabes - a noite é enorme,
E todo o meu corpo cresceu.
Eu saí da moldura,
Dei às aves os meus olhos a beber.

Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo as rosas.

Boa noite. Eu vou com as aves.

Eugénio de Andrade

ROMANCE...


FOI "À LAIA" DE ROMANCE QUE CELEBRÁMOS (EMBORA ATRASADOS!) O 25 DE ABRIL...
TENDO POR BASE O LIVRO "ROMANCE DO 25 DE ABRIL", O CLUBE DA VOZ (ENSAIADO PELAS PROFESSORAS PAULA RAMOS E MANUELA LOPES),TREINOU ALGUMAS CANÇÕES DE INTERVENÇÃO (PRÓPRIAS DA ALTURA EM QUE SE DEU A REVOLUÇÃO DOS CRAVOS), E O TEXTO FOI LIDO PELOS ALUNOS DO 5ºD (SOB A ORIENTAÇÃO DA PROFESSORA ROGÉLIA).
FOI MUITO BONITO!
A EQUIPA DA BECRE QUER DESDE JÁ AGRADECER A COLABORAÇÃO A TODOS OS ENVOLVIDOS!
Posted by Picasa
Licença Creative Commons
O trabalho Blogue das Bibliotecas de Tortosendo foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Portugal.