27/09/2018

Semana das Linguas Europeias


Exposições de livros em Francês, Inglês e Espanhol

Mensagem da Comissária do PNL





Aos Leitores

               
                Ler é um prazer. Mas só para alguns. Para quem cresceu entre livros, por exemplo, e conquistou, a cada página lida, o gosto pela leitura. Ao mesmo tempo, descobriu que cada livro guarda dentro outros mundos, outras pessoas, outros lugares, outros tempos, outras memórias, outras formas de ser, de estar, de sentir, de comunicar, de rir... E essa descoberta, intimamente ligada à preservação da capacidade de espanto que caracteriza a infância, terá sempre alimentado a vontade de continuar a ler. Por prazer, não por obrigação.
                Não é muito diferente do que acontece com outras atividades que preenchem o nosso quotidiano, como comer ou fazer exercício físico. Comer pode ser um prazer, para quem desde cedo aprendeu a distinguir o sabor dos alimentos; fazer exercício físico também pode ser um prazer, para quem cresceu a fazer cambalhotas e pinos, a jogar à bola e a correr atrás dos amigos. É certo que todas estas atividades, sendo à partida naturais, implicam depois uma decisão e uma prática. No caso da leitura, essa decisão e essa prática dependem, muitas vezes, de quem nos rodeia: das famílias, dos amigos, dos professores... Se quem nos rodeia tiver a capacidade de nos contaminar com boas leituras, leituras que alimentem a nossa curiosidade e estimulem a nossa imaginação, de certeza que cresceremos leitores.
                É também esse o momento em que se torna fundamental o papel do Plano Nacional de Leitura, fornecendo coordenadas para que a leitura se torne um prazer, isto é, sugerindo livros capazes de entusiasmar não apenas os que já são leitores, como aqueles que ainda não são. Funciona como um mapa, útil em qualquer viagem, sobretudo em viagens por territórios desconhecidos, e pode ser usado para orientar leitores de todas as gerações. Assim como para dar pistas para que as famílias e os professores saibam o que partilhar com os leitores mais novos, e até entre si.
                Essa troca — de professores com alunos, de famílias com professores, de pais com filhos — é essencial para formar leitores e para, no meio das dezenas de livros que são diariamente publicados em Portugal, distinguir os melhores. Só deste modo será possível criar uma rede em que os livros, escolhidos por especialistas, possam circular pelas mãos dos leitores, os que já o são e os que se tornarão. A leitura implica essa prática. E essa conquista.

Com os melhores cumprimentos,


(Teresa Calçada, Comissária do Plano Nacional de Leitura 2027)

25/09/2018

Concurso Ibérico...Três imagens...Quantas Emoções?"

Três imagens... Quantas Emoções? from 3imagens on Vimeo.
CONCORRE!

CONSULTA AQUI TODA A INFORMAÇÃO!

26 de Setembro - Dia Europeu das Línguas



O Departamento de Línguas promove "Ciclo de Cinema Europeu" e Ementa Europeia.
O Ciclo de Cinema Europeu irá decorrer dias 26,27 e 28 nas salas de aulas de cada disciplina de línguas ou no Auditório da EB Tortosendo (mediante requisição por parte dos professores)



INFORMA-TE

CLICA AQUI PARA SABERES MAIS








Dia Europeu das Línguas

"Por toda a Europa, 800 milhões de Europeus dos 47 estados-membros do Conselho da Europa são encorajados a aprender mais línguas, em qualquer idade, dentro e fora da escola. O Conselho da Europa promove o plurilinguismo em todo o continente, com base na convicção de que a diversidade linguística é uma via para alcançar uma maior compreensão intercultural e um elemento-chave da riqueza do património cultural da Europa.
Por iniciativa do Conselho da Europa, sedeado em Estrasburgo, o Dia Europeu das Línguas tem vindo a ser celebrado, todos os anos desde 2001, no dia 26 de setembro"



14/06/2018

Ler Sempre!



 E agora que as férias estão já próximas...aqui fica o conselho da equipa das Bibliotecas Escolares:

 Simplesmente ler 


" Ler sempre. 
Ler muito.
 Ler quase tudo 
Ler com os olhos, os ouvidos, com o tacto, pelos poros e demais sentidos. 
 Ler com razão e sensibilidade. 
Ler desejos, o tempo, o som do silêncio e do vento. 
Ler imagens, paisagens, viagens. 
Ler verdades e mentiras.
Ler para obter informações inquietantes, dor e prazer.
 Ler o fracasso, o sucesso, o ilegível, o impensável, as entrelinhas. 
Ler na escola, em casa, no campo, na estrada, em qualquer lugar. 
 Ler a vida e a morte. 
Saber ser leitor tendo o direito de saber ler. 
Ler simplesmente ler. "

 Edith Chacon Theodoro

07/06/2018

1º lugar! ARE

1 º lugar no distrital de Desportos Gimnícos - atividades ritmícas expressivas (ARE) demonstraram que os livros são também bons companheiros de dança...eles dançaram com livros!

06/06/2018

Apelo à Paz

Fotos das atividades de hoje em que a escola, elemento das Escolas da UNESCO, lembrou, uma vez mais, o Direito à Paz e associou-se desta forma a outras manifestações pela Paz que decorreram hoje no Agrupamento. Desta vez utilizamos a dança como elemento simbólico para apelo à união dos povos. Fomos brindados com a atuação do Clube de Dança da EB Tortosendo e os elementos da comunidade escolar utilizaram uma peça de roupa branca.

Workshop de Introdução ao Cinema

Fotos cedidas pelos alunos que dinamizaram o Workshop de Introdução ao Cinema

23/05/2018

Enfantastique!


Workshop de Cinema



O workshop será realizado no dia 25 de maio, dividido em 2 partes. Da parte da manhã os formadores, que serão todos eles antigos alunos da UBI, vão falar um pouco sobre eles, sobre o seu cargo, sobre o que estão a fazer, antigos projetos, futuros projetos, ambições e falar também um pouco sobre o material que fazem e como o utilizam. Da parte da tarde será uma parte mais prática em que os alunos poderão mexer no material e eles mesmos preencherem os cargos de Diretor de Fotografia, Diretor de Som e Realizador, tendo a instrução dos formadores e terão a oportunidade de gravar um pequeno sketch ou uma cena (este processo possivelmente vai ser feito várias vezes de forma a que todos ocupem os cargos todos).

Dois dos formadores convidados são:
Rafael Almeida para a área da Realização, ele realizou a curta-metragem "O que é feito dos dias na Cave", uma curta-metragem que percorreu imensos festivais de cinema e ganhou vários prémios. O seu ultimo trabalho é a curta-metragem "Descobrindo a Variável Perfeita" que estreou à pouco na RTP2 e agora está em vários festivais. Criou uma produtora em Figueiró dos Vinhos, ArteiManha, onde realiza várias das curtas.

Vasco Silva para a área de Som, já conta com um longo histórico de projetos em que participou, fez o som da última curta-metragem do Rafael Almeida "Descobrindo a Variável Perfeita", trabalhou nas curtas-metragens "RenovarE" e "X", tendo sido estes os projetos do final da sua licenciatura, estando agora a tirar uma especialização de Som II na World Academy.

21/05/2018

Campeãs Nacionais em Basquetebol

A EB de Tortosendo, depois de vencer a fase distrital e a fase regional, do Basquetebol 3x3, ficou apurada para a fase final nacional que decorreu no passado dia 17 de Maio. Aí a equipa representada pelas alunas Diana Droguete, Helena Carvaho, Sofia Esteves e Sofia Jerónimo, soube ultrapassar todas as equipas com que se cruzou, consagrando-se campeã Nacional do Basquetebol 3x3 no escalão de Iniciados Femininos.











17/05/2018

Exposição sobre Biodiversidade na Serra da Estrela

VISITA A EXPOSIÇÃO NO PISO ZERO DO PAVILHÃO A

Dia Internacional da Luz

Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO
por ocasião do
Dia Internacional da Luz
16 de maio de 2018
Neste primeiro Dia Internacional da Luz celebramos o papel que a luz desempenha na vida dos cidadãos do mundo. Tendo como base o sucesso do Ano Internacional da Luz (2015), esta iniciativa mundial será o mote para continuarmos a celebrar, todos os anos, a luz e o seu papel na ciência, na cultura e nas artes, na educação e no desenvolvimento sustentável. Dos raios gama às ondas de rádio, o espectro de luz é fonte de conhecimento, do infinitamente distante ao mais próximo, desde a origem do universo às tecnologias que moldaram a nossa sociedade, em áreas tão diversas como a medicina, a agricultura, a energia e a ótica para a proteção do património cultural. A luz tem tido um impacto bastante significativo nas artes visuais e performativas, na literatura e no pensamento. O estudo da relação entre a luz e a cultura fornece informações valiosas sobre as interações entre a ciência, a arte e a humanidade, assim como permite melhor compreender e apreciar a nossa herança cultural. O estudo da luz pode inspirar os jovens orientarem os seus estudos para áreas científicas e promover o espírito empreendedor. A luz também pode contribuir para a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pela Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável. O acesso à luz e às infraestruturas do setor da energia pode melhorar a qualidade de vida no mundo em desenvolvimento, enquanto a fibra conecta os cidadãos de todo o mundo, através da Internet. Estas redes contribuem também para a responsabilização em matéria de paz, de justiça e de reforço das instituições judiciais.
A UNESCO orgulha-se de continuar a fortalecer a sua colaboração com a comunidade científica internacional através de um tema tão importante como a luz e a integração deste novo dia internacional no calendário das celebrações da UNESCO vai dar-nos a oportunidade para continuarmos a fazê-lo todos os anos. Juntos, iluminemos o mundo todos os anos a 16 de maio!
Audrey Azoulay

03/05/2018

Sessão - Apresentação do livro "Memórias de um Neto"

António Moncada S. Mendes é licenciado em Ciências Políticas e possui um mestrado em Estudos Russos (Teatro) obtido na Universidade de Montreal, Canadá. Com o seu primo Álvaro Alpoim de Sousa Mendes, dedicou-se à difusão da memória do seu avô no início dos anos 90 e em 2000 aceitou o convite deste primo para criarem a Fundação Aristides de Sousa Mendes.




20/03/2018

Amanhã...duas celebrações!


Poema das árvores - António Gedeão
As árvores crescem sós. E a sós florescem.



Começam por ser nada. Pouco a pouco
se levantam do chão, se alteiam palmo a palmo.

Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,
e deles nascem folhas, e as folhas multiplicam-se.

Depois, por entre as folhas, vão-se esboçando as flores,
e então crescem as flores, e as flores produzem frutos,
e os frutos dão sementes,
e as sementes preparam novas árvores.

E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.
Sem verem, sem ouvirem, sem falarem.
Sós.
De dia e de noite.
Sempre sós.

Os animais são outra coisa.
Contactam-se, penetram-se, trespassam-se,
fazem amor e ódio, e vão à vida
como se nada fosse.

As árvores, não.
Solitárias, as árvores,
exauram terra e sol silenciosamente.
Não pensam, não suspiram, não se queixam.
Estendem os braços como se implorassem;
com o vento soltam ais como se suspirassem;
e gemem, mas a queixa não é sua.

Sós, sempre sós.
Nas planícies, nos montes, nas florestas,
A crescer e a florir sem consciência.

Virtude vegetal viver a sós
E entretanto dar flores.

14/03/2018

Dia do Pi e de Einstein

Clica AQUI para saberes mais
Clica AQUI para mais informações

Vencedores da fase escola CNL

Sofia Gonçalves - 2º ciclo
Afonso Esteves - 3º Ciclo

Carolina Almeida - 3º Ciclo

Leonor Carvalho - 2º ciclo
Receberam hoje os seus prémios de participação  e os seus certificados! Dia 23 de abril irão participar na fase concelhia que decorrerá na Biblioteca Municipal da Covilhã!
Licença Creative Commons
O trabalho Blogue das Bibliotecas de Tortosendo foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Portugal.