15/11/2018

Dia Mundial da Diabetes

Atividade de parceria entre o grupo de Ciências , pelo elemento da nossa equipa professora Cristina Rojão com os seus alunos, o grupo de Educação Especial e o Clube de Dança da responsabilidade da professora Paulina Coelho


Alimentação Saudável e Exercício - Controlar a Diabetes






100 anos da celebração do Armistício


Fonte

Exposição dinamizada pelo elemento da nossa equipa professor Nuno Santos com as suas turmas de 9º ano




"Quarenta milhões de baixas e quatro anos depois de ter começado, o conflito conhecido também como Grande Guerra chegou ao fim a 11 de novembro de 1918, quando na floresta francesa de Compiègne, no interior de um vagão-restaurante, foi assinado o Armistício entre os Aliados e a Alemanha (a este seguiu-se depois a 28 de junho de 1919 o Tratado de Versalhes). Foi num dia 28 de junho, mas de 1914, que tudo começou. Uma ação isolada, de um só homem, acendeu o rastilho de um barril de pólvora, que num ambiente de tensão acumulada, acabaria por explodir um mês depois. Esse homem foi Gavrilo Princip, um sérvio da Bósnia de 19 anos que matou a tiro o arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do Império Austro-Húngaro."
in DN

07/11/2018

"Scary Face" - Resultados do Concurso

E após análise de dois júris, ontem um júri escolheu os finalistas e hoje outro júri selecionou os vencedores do concurso "Scary Face"
1º lugar - Tiago Serra do 5B
2ºlugar - Francisco Currais do 5C  
3º lugar - Cristiano Marques do 6D. 
Dos pré selecionados para finalistas foram selecionados como menções honrosas, por elementos da equipa da biblioteca, as máscaras das alunas Simone Valente e Beatriz Gomes
Agradecemos a colaboração de todos os elementos do júri
Parabéns aos vencedores e a todos os participantes!





Os Finalistas
1º lugar

2º lugar

3º lugar

Menção Honrosa

Menção Honrosa

27/09/2018

Semana das Linguas Europeias


Exposições de livros em Francês, Inglês e Espanhol

Mensagem da Comissária do PNL





Aos Leitores

               
                Ler é um prazer. Mas só para alguns. Para quem cresceu entre livros, por exemplo, e conquistou, a cada página lida, o gosto pela leitura. Ao mesmo tempo, descobriu que cada livro guarda dentro outros mundos, outras pessoas, outros lugares, outros tempos, outras memórias, outras formas de ser, de estar, de sentir, de comunicar, de rir... E essa descoberta, intimamente ligada à preservação da capacidade de espanto que caracteriza a infância, terá sempre alimentado a vontade de continuar a ler. Por prazer, não por obrigação.
                Não é muito diferente do que acontece com outras atividades que preenchem o nosso quotidiano, como comer ou fazer exercício físico. Comer pode ser um prazer, para quem desde cedo aprendeu a distinguir o sabor dos alimentos; fazer exercício físico também pode ser um prazer, para quem cresceu a fazer cambalhotas e pinos, a jogar à bola e a correr atrás dos amigos. É certo que todas estas atividades, sendo à partida naturais, implicam depois uma decisão e uma prática. No caso da leitura, essa decisão e essa prática dependem, muitas vezes, de quem nos rodeia: das famílias, dos amigos, dos professores... Se quem nos rodeia tiver a capacidade de nos contaminar com boas leituras, leituras que alimentem a nossa curiosidade e estimulem a nossa imaginação, de certeza que cresceremos leitores.
                É também esse o momento em que se torna fundamental o papel do Plano Nacional de Leitura, fornecendo coordenadas para que a leitura se torne um prazer, isto é, sugerindo livros capazes de entusiasmar não apenas os que já são leitores, como aqueles que ainda não são. Funciona como um mapa, útil em qualquer viagem, sobretudo em viagens por territórios desconhecidos, e pode ser usado para orientar leitores de todas as gerações. Assim como para dar pistas para que as famílias e os professores saibam o que partilhar com os leitores mais novos, e até entre si.
                Essa troca — de professores com alunos, de famílias com professores, de pais com filhos — é essencial para formar leitores e para, no meio das dezenas de livros que são diariamente publicados em Portugal, distinguir os melhores. Só deste modo será possível criar uma rede em que os livros, escolhidos por especialistas, possam circular pelas mãos dos leitores, os que já o são e os que se tornarão. A leitura implica essa prática. E essa conquista.

Com os melhores cumprimentos,


(Teresa Calçada, Comissária do Plano Nacional de Leitura 2027)

25/09/2018

Concurso Ibérico...Três imagens...Quantas Emoções?"

Três imagens... Quantas Emoções? from 3imagens on Vimeo.
CONCORRE!

CONSULTA AQUI TODA A INFORMAÇÃO!

26 de Setembro - Dia Europeu das Línguas



O Departamento de Línguas promove "Ciclo de Cinema Europeu" e Ementa Europeia.
O Ciclo de Cinema Europeu irá decorrer dias 26,27 e 28 nas salas de aulas de cada disciplina de línguas ou no Auditório da EB Tortosendo (mediante requisição por parte dos professores)



INFORMA-TE

CLICA AQUI PARA SABERES MAIS








Dia Europeu das Línguas

"Por toda a Europa, 800 milhões de Europeus dos 47 estados-membros do Conselho da Europa são encorajados a aprender mais línguas, em qualquer idade, dentro e fora da escola. O Conselho da Europa promove o plurilinguismo em todo o continente, com base na convicção de que a diversidade linguística é uma via para alcançar uma maior compreensão intercultural e um elemento-chave da riqueza do património cultural da Europa.
Por iniciativa do Conselho da Europa, sedeado em Estrasburgo, o Dia Europeu das Línguas tem vindo a ser celebrado, todos os anos desde 2001, no dia 26 de setembro"



Licença Creative Commons
O trabalho Blogue das Bibliotecas de Tortosendo foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Portugal.