15/12/2014

Presépios Temáticos 2014

Uma vez mais e graças à colaboração de todos os departamentos, assistentes operacionais e administrativos foi possível concretizar esta atividade! Obrigada a todos!

25/11/2014

O Teatro veio à escola!

"À Espera que Volte"

CPLSE em escolas do Tortosendo



Já iniciaram as atividades nas escolas por parte do CPLSE! 
O Centro de Promoção de Leitura Serra da Estrela (CPLSE) surgiu por iniciativa do Centro Lúdico Cultural e Social de Vilar Formoso, e tem por base um protocolo estabelecido entre esta instituição, a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UBI e o Plano Nacional de Leitura. O CPLSE pretende desenvolver essencialmente a sua intervenção junto de crianças, jovens e famílias do concelho da Covilhã, promovendo a leitura como fator de desenvolvimento individual e social. Propõe-se dinamizar atividades que estimulem o prazer da leitura e escrita, através da cooperação com escolas do Agrupamento Frei Heitor Pinto e outras instituições.





Fotos do Içar da Bandeira Eco Escolas e do Magusto

17/09/2014

Novo ano Escolar...relembrar a utilização da BE.

Fonte

Fonte
A Biblioteca Escolar é um espaço para todos utilizarem: alunos, professores, auxiliares, famílias…
É um lugar para descobrir, sonhar, imaginar, aprender, brincar, conviver, crescer…

Usa-o para lhe dar vida, respeita-o para que tenha vida longa, partilha-o para que a sua vida tenha sentido.

O que podes fazer na
Biblioteca Escolar:

- Ler
- Ouvir ler
- Escrever
- Estudar
- Pesquisar
- Fazer trabalhos de grupo
- Requisitar livros 
(os livros estão arrumados de acordo com a CDU)
- Conhecer escritores/ilustradores
- Participar em várias atividades
- Jogar um jogo
- Utilizar o computador
- Ver um filme
- Dar largas à tua imaginação
- Conviver com os amigos

De que te deves lembrar:

- Deixar a mochila nos armários do hall de entrada da BE,
- Não comer nem beber;
- Entrar e sair calmamente sem correr,
- Falar em voz baixa, pois a BE é um espaço onde se deve estar sossegado,
- Ser simpático para os colegas e adultos,
- Respeitar as regras,
- Obedecer às ordens dos adultos,
- Utilizar corretamente o material, pois se o estragares o teu Enc. de Edu. terá de o repor ou pagar,
- Arrumar o material que utilizaste,
- Colocar os livros consultados no balcão de atendimento, porque um livro mal arrumado é um livro “perdido”,
- Fazer inscrição para utilizar o computador e respeitar a ordem de inscrições,
- Pedir ajuda para utilizar, ligar e desligar o computador e utilizar DVD / CD’s,

Empréstimo domiciliário
O que fazer para requisitar um livro para levar para casa:

- Para poderes requisitar livros tens de estar inscrito na BE,
- Só podes levar um livro de cada vez,ulto que estiver na BE,
- Podes ter o livro em casa durante 8 dias úteis,
- Se não terminares de ler o livro podes renovar a requisição,
- O livro tem de ser devolvido, sempre, ao adulto que estiver na BE para poderes requisitar outros e disponibilizar esse para outros colegas.
- Se perderes o livro terás de o repor ou pagar o seu valor para se adquirir outro.



30/04/2014

25 de abril...40 anos depois!

Para quem o viveu, o dia 25 de abril de 1974 foi único, irrepetível. O futuro nascia ali, carregado de promessas e possibilidades. Lisboa esteve no epicentro dos acontecimentos. À cidade afluíram milhares de pessoas que queriam ver, participar. A Televisão e os jornais captaram e difundiram imagens que hoje são relembradas com nostalgia e também com simpatia pelo entusiasmo colectivo e  quase inocente.
Hoje em Portugal, passados 40 anos da Revolução vemos pessoas que falam do 25 de Abril de um modo tímido, ou com receio de ferir susceptibilidades, acerca do passado, e cada vez mais fazem parecer que se está no 24 de Abril, sobre tudo falam com muito cuidado, mas afinal medo de quê, da verdade ou da frontalidade com o que de facto se pensa e crê, mesmo correndo o risco de se estar errado, ligeiramente errado, ou errado de todo? Ou falta-lhes coragem de defender um regime de exceção ou da desilusão de uma democracia que parece ter construído uma sociedade que parece que não é para todos igual? Ora a liberdade de expressão e de pensamento são componentes inalienáveis a uma verdadeira cidadania, da qual se faz verdadeiramente um pais.
O 25 de Abril veio permitir, tentar corrigir erros, mas Quarenta Anos depois, os ideais foram esquecidos, as conquistas de Abril perderam-se e a democracia não chegou a atingir o seu ápice; As gerações mais novas não lhe dão hoje o devido valor, pois não sabem o sabor da liberdade, no exato momento em que se a conquistou e não sabem ver nos sinais mais atuais o perigo de se a perder de novo, sem sequer darmos por isso.

Contudo comemorar Abril, não é comemorar os erros que foram feitos, comemorar Abril é lembrar que hoje a liberdade é uma responsabilidade de cada um, como cidadão e que o futuro do nosso país passa indubitavelmente pela nossa responsabilidade. Sobretudo quando paira sobre a Europa o perigo do Neofascismo, que cada vez mais ganha força, com discursos racistas, xenófobos e antissemitas.

Vamos hoje tentar manter vivo o ideal de Abril; da liberdade da democracia, sem medos e sem receios.

Nuno Santos
Professor de História da EB 23 de Tortosendo

Agrupamento de Escolas Frei Heitor Pinto









24/04/2014

Notícia sobre as Jornadas Pedagógicas


Com cerca de 150 participantes inscritos, as Jornadas decorreram durante a tarde do dia 28 de março no Anfiteatro das Engenharias da Universidade da Beira Interior tendo como palestrantes convidados, no primeiro painel, o Prof. Dr. Santana Castilho, que nos falou sobre as suas propostas para melhorar o sistema educativo português tendo por base o programa escrito no seu livro “ O Ensino Passado a Limpo” e num segundo painel os Prof. Dr. João Ruivo e o Prof. Dr. Pedro Guedes de Carvalho, que refletiram sobre o papel do ensino superior na região e nos deixaram com algumas propostas de articulação com o ensino secundário. Foi gratificante ouvi-los pela forma clara com expuseram os temas que trataram, mostrando que há muita coisa para melhorar no ensino e que isso só é possível com os professores, pilares do sistema educativo.
No sábado, as Jornadas decorreram na Escola Frei Heitor, sede do novo Agrupamento, em formato de Workshops que só foram possíveis de realizar graças à colaboração com a  Rede Educação Viva. Os seis Workshops propostos estiveram completos e abordaram diversos temas, pedagógicos, disciplinares e educacionais. Para os Pais e Encarregados de Educação foram abordados dois temas: “ As redes sociais e os nossos filhos. Uma questão de segurança.” dinamizado pela  Prof. Dr.ª Ana Serrano e pelo Drº Helder Prior, e a “Educação para além da Escola” da responsabilidade da  Dr.ª Teresa Mendes.
Por tudo isto, as Jornadas deram um valioso para a valorização pessoal de todos os que nela participaram, proporcionaram momentos de reflexão e de debate, mas também criaram um ambiente de sã convivência entre todos os que nela participaram.





 Fotos dos Workshops



02/04/2014

Dia Internacional do Livro Infantil



Esta data é celebrada por iniciativa do Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY), que em Portugal é representada pela Associação Portuguesa para a Promoção do Livro Infantil e Juvenil (APPLIJ).

O IBBY criou o Dia Internacional do Livro Infantil em 1967, para homenagear o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, (autor de algumas das histórias para crianças mais lidas em todo o mundo), cujo aniversário do nascimento é assinalado a 2 de abril.

Dia do Livro Infantil em Portugal

Todos os anos é divulgada pela IBBY uma mensagem de incentivo à leitura, da autoria de um escritor de nacionalidade diferente que é depois traduzida e divulgada nos países que integram o IBBY. O cartaz português é sempre da autoria do ilustrador vencedor do Prémio Nacional de Ilustração.





Assim este ano, a DGLAB convidou a ilustradora Ana Biscaia, vencedora do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado, para ser a autora da imagem do cartaz. Tal como tem sido habitual, o cartaz impresso foi distribuído pelas Bibliotecas Municipais e por algumas livrarias de literatura infantil.
mensagem do IBBY internacional é este ano da responsabilidade da Irlanda. (possível tradução em português)




Atividades para o Dia do Livro Infantil
Existem inúmeros livros infantis de escritores nacionais e estrangeiros. Sophia de Mello Breyner Andresen, Hans Christian Andersen, Miguel Torga, José Saramago, Alice Vieira, Luis Sepúlveda, são alguns dos escritores de livros infantis.

Livros para o Dia Internacional do Livro Infantil


Para assinalar a data, deixamos aqui alguns ebooks infantis gratuitos:


O Soldadinho de Chumbo, de Hans Christian Andersen
Histórias e Contos Completos, de Hans Christian Andersen
Úrsula, a Maior, de Alice Vieira
Livro com cheiro a morango, de Alice Vieira
A Maior Flor do Mundo, de José Saramago
O Cavaleiro da Dinamarca, de Sophia de Mello Breyner Andresen
Bichos, de Miguel Torga

História de um gaivota e do gato que a ensinou a voar, de Luis Sepúlveda







18/03/2014

Atividade de Comemoração do Dia Mundial da Árvore e do Dia Mundial da Poesia




Actividade de comemoração do Dia da Árvore e da Poesia, próximo dia 21 de Março, pelas 21:00, na Biblioteca Municipal da Covilhã

Serão oradoras duas docentes da Escola Básica 2/3 de Tortosendo: Dra Cristina Pereira e Dra. Rogélia Proença.


 PLANO DA ACTIVIDADE: 
TERTÚLIA CULTURAL: COMEMORAÇÃO DO DIA DA ÁRVORE E DA POESIA

LOCAL: BIBLIOTECA MUNICIPAL DA COVILHÃ

INICIATIVA DE : ROGÉLIA PROENÇA (AUTORA) E DEPARTAMENTO CULTURAL DA FNA (NUNO CARDONA E ROGÉLIA PROENÇA)

DATA: 21 DE MARÇO

HORA DE INÍCIO: 21:00

HORA PREVISTA DE TERMINUS: 23:00

ÁREAS DO SABER/ CULTURA ENVOLVIDAS: * LITERATURA/POESIA; * MÚSICA (CANÇÃO, VIOLINO, SAXOFONE, GUITARRA); * FOTOGRAFIA; * DANÇA

* PROTECÇÃO DO AMBIENTE/ECOESCOLAS/RECICLAGEM;

* PROTECÇÃO CIVIL- FNA

* ESCUTISMO ADULTO/FNA

PARCEIROS: DOCENTES; AUTORES; ARTISTAS INDIVIDUAIS E ALUNOS E ESTAGIÁRIOS CONVIDADOS A TÍTULO INDIVIDUAL DE: TEATRO DAS BEIRAS/ CONSERVATÓRIO/EPABI; FRATERNIDADE NUNO ÁLVARES (FNA).

PAINEIS TEMÁTICOS: 4

Nº de palestrantes: 5

* 1º painel: - LITERATURA/POESIA: LANÇAMENTO DA OBRA POÉTICA “PÓ DE ESTRELAS”, INSERIDA NA TRILOGIA POÉTICA DA AUTORA Rogélia Maria Proença

- Apresentação da obra por Dra. Ana Isabel Ângelo, mestre em Literatura e prefaciadora das obras indicadas;

- Comunicação pela Autora, Dra. Rogélia Proença (Pós-graduada em Língua Cultura Portuguesa e Didáctica, docente e co-responsável do Departamento de Cultura e Acção Social da FNA): A natureza na poesia e no ideal escutista;

* 2º painel: Protecção do ambiente, Dia da Árvore (Dra Cristina Alves Pereira (Pós-graduação em Geociências,, docente e responsável Eco escolas.);

* 3º Painel: Departamento de Protecção Civil da FNA (Sr. Francisco Farias, discurso de experiência na primeira pessoa no combate aos incêndios; Coordenador do Departamento de Protecção Civil da FNA);

* 4º Painel: Escutismo Adulto e FNA, Actividades de Protecção da Natureza e ambiente desenvolvidas e a desenvolver; Departamento de Ambiente da FNA (Presidente da Fraternidade Nuno Álvares, Sr. Jorge Silva);-


- Récita por Adriana Pais (Licenciada em Teatro, actriz estagiária, Teatro das Beiras; Inês Jorge e Maria Matilde Paulo Rato)

- Canção e momentos musicais iniciais a cargo dos Dueto: Adriana Pais e Rúben de Matos; violino e guitarra;

- Momento musical final: Saxofone (solo a cargo de Rui Pedro Pereira).

- Exposição de fotografia “ A hanging garden”, (outubro de 2013), de Inês Jorge Paulo Rato;

- Momento de Dança inicial  de abertura do evento pela turma de Dança Contemporânea, Conservatório de Música da Covilhã, professora Ana Seixas.

E algumas surpresas 


Os responsáveis,

20/02/2014

Convite para a Semana da Leitura

Convite aos Pais e Encarregados de Educação

O Plano Nacional de Leitura propôs a todas as escolas que organizassem actividades educativas para comemorar a Semana da Leitura 2014 que irá decorrer de 10 a 14 de Março nas nossas escolas.

A nossa escola aderiu uma vez mais a esta iniciativa, destinada a celebrar e incentivar o prazer de ler entre crianças e jovens.

Iremos realizar várias actividades e gostaríamos de poder contar com a participação das famílias e de amigos que tenham disponibilidade para vir à escola. As atividades genéricas são as seguintes:

• Encontros com escritores/ilustradores
• Dramatizações de episódios/histórias
• Exposições de trabalhos
• Apresentação de leituras pelos alunos/membros da comunidade

   Mais perto da data consulte os nossos Blogues e Facebook para saber o programa:


Sugerimos desde já que no dia 14, pelas 18 horas venha tomar um chá connosco, à Biblioteca da EB 2/3 e assistir à apresentação da trilogia poética da professora Rogélia Proença e às leituras feitas pelos alunos do Clube dos Leitores Vivos.

Gostaríamos também de poder contar convosco para:
• Lerem com o vosso filho uma pequena história, um poema ou um trecho de um livro clássico de que ambos gostem (durante 5 a 10 minutos)
ou
• Apresentarem às crianças um livro que achem apropriado ou contarem uma história com o apoio de um livro (durante 5 a 10 minutos)
• Lerem um texto fornecido por nós com sotaque/dialeto de alguma região Portuguesa ou de algum país de Língua portuguesa
• Ler numa língua estrangeira

Caso algum elemento da família ou amigo possa participar, gostaríamos que preenchessem a ficha e a devolvessem ao professor de LPO ou ao Diretor de Turma, até ao dia 6 de Março.



18/02/2014

Fase Distrital do CNL dia 23 de abril de 2014 na Biblioteca Municipal de Proença-a-Nova


Obra escolhida para o 3º Ciclo - "A Bibliotecária de Auschwitz" 
O autor de "A Bibliotecária de Auschwitz", António Iturbe, disse à Lusa que este romance, assente numa história verdadeira, "ajuda a relativizar os problemas do quotidiano" e a enfrentar "a falta de ânimo que se abateu sobre a Europa".
     O romance conta a história de uma menina de 14 anos, Dita Kraus, que, no campo de concentração nazi de Auschwitz, velou por oito livros como “o maior dos tesouros”, disse o escritor à Lusa.
     Na segunda-feira, Dia Internacional da Memória do Holocausto, celebra-se o 68.º aniversário da libertação, pelas tropas aliadas, deste campo de extermínio, na Polónia, um dia “particularmente saudado” por Dita Kraus, atualmente com 84 anos, e que “arriscou a vida para manter viva a magia dos livros, tendo conseguido esconder dos nazis durante anos aquela pequena biblioteca”.
     "Gente como Dita, no sítio mais horroroso do mundo, manteve sempre alta a esperança e o ânimo, não se deixando abater, apesar de os nazis, como criminosos inteligentes, antes de liquidarem os corpos, matavam as almas, tentavam torná-los gado humano".
     "A bibliotecária de Auschwitz", por outro lado, segundo o seu autor, salienta-nos "a importância de investir nas escolas e esta gente fez um esforço para ter uma escola e uma biblioteca [no campo], que permitiu que aquelas crianças acreditassem num mundo melhor".
"A história, sendo triste, ajuda-nos a relativizar problemas que enfrentamos no dia-a-dia, e a enfrentar a crise que atravessamos e a falta de ânimo que se abateu sobre a Europa, nomeadamente em Espanha e Portugal", destacou o autor, em declarações à Lusa.
     Dita sobreviveu, casou com o escritor Otto Kraus, em 1947, dois anos depois de ter sido libertada do campo de concentração de Bergen-Belsem, para onde fora transferida em 1944, “vive atualmente em Israel, onde passou a residir desde 1950, e tem uma memória fresca”, contou o escritor.
     Antonio Iturbe fazia uma investigação sobre o campo de extermínio Auschwitz-Birkenau, quando descobriu que existia o campo familiar, onde eram mantidos alguns agregados, "BIIb", de Auschwitz II-Birkenau, no qual havia um barracão com 500 crianças, dirigido pelo instrutor judeu Fredy Hirsh, que era “um homem atlético, perfeito, muito limpo, cuidado, dentro da pobreza, sempre elegante”, e do qual se perdeu o rasto.
     “Provavelmente não sobreviveu, foi um das dezenas de milhar mortas naquele campo de chacina e de horrores. Compilei vários dados sobre ele. Dita explicou algumas coisas e reconstrui a personagem de forma literária, tendo-me servido para encarar certos valores. Mas foi real e há fotos dele”, disse.
     “Fredy Hirsh era alemão e os nazis, de certa forma, 'respeitavam-no’, foi uma personagem peculiar, um visionário e, lamentavelmente, não sobreviveu ao holocausto. Poderia ter sido alguém importante no moderno Israel”.
     Antonio G. Iturbe encontrou Dita quando procurava na Internet o livro “The painted wall”, de Otto Kraus, cuja narrativa se ambienta naquele barracão familiar de Auschwitz, e o encontrou à venda “numa página doméstica", que era gerida pela própria Dita Kraus.
     "Dita Dorachova, de seu nome de solteira, e a sua história, como todas as coisas mais importantes da vida, surgiu-me por acaso, quando me contaram que em Auschwitz-Birkenau havia um 'Bloco 31', e, neste lugar, escondia todas as noites os frágeis oito volumes. Mas nem pensei que a ‘bibliotecária’ Dita ainda fosse viva”, contou à Lusa Antonio Iturbe.
Jornalista, Iturbe começou por perspetivar uma reportagem sobre Auschwitz, depois achou que “podia dar mais” e lançou-se num ensaio. “Com cerca de cem páginas escritas, tinha muitos números, dados, fontes de informação, mas não conseguira verter no ensaio aquele sentimento que me tocava, e foi aí que decidi escrever um romance”, contou.
     “Aprendemos que o importante são os factos, mas com o passar dos anos, aprendi que os factos só por si não são o suficiente, é importante a nossa visão sobre o assunto”, realçou.
     A personagem Dita, protagonista do romance, “é um misto de Pipi das Meias Altas e, ao mesmo tempo, dotada de uma grande determinação de como escapar aos nazis". "Ela dá-nos a perspetiva de que há sempre uma esperança, uma pequena escapatória, uma luz ao fim do túnel”.
     Antonio Iturbe reconhece que a personagem é fruto da forma como olha para Dita, "uma mulher de uma grande integridade, muito enérgica - guia o seu carro, joga às cartas com as amigas, com uma curiosidade voraz e atualmente pugna pela edição no seu país natal, a República Checa, das obras do marido". "Ela continua a lutar pelos livros”, destaca o escritor.
     Iturbe, de 46 anos, é jornalista há 20, tendo sido coordenador do suplemento televisivo de El Periódico, redator da revista de cinema Fantastic Magazine. Trabalha há 17 anos na revista Qué Leer, de que é atualmente diretor. Publicou já dois romances e é autor de uma série de livros infantis, também editada em Portugal, com títulos como "O visitante noturno" e "Um dia nas corridas", protagonizada pelo Inspetor Zito.

14/02/2014

CONTRA A VIOLÊNCIA NAS MULHERES...ONE BILLION RISING!

No dia dos Namorados lembrámos uma vez mais a Violência...Apelámos à Não Violência nas Mulheres juntando-nos pelo segundo ano consecutivo à atividade mundial da "One Billion Rising. org" dando assim resposta ao desafio feito pelo Coolabora! O professor Filipe Ferreira conseguiu juntar alunos, professores e utentes do Centro de Apoio à 3ª Idade do Tortosendo, na sala de Convívio da EB 2/3, já que as condições atmosféricas não permitiam que a atividade se desenvolvesse como no ano anterior ao ar livre...Foi uma Festa!


A Biblioteca...com muito AMOR!

Neste Dia em que celebramos o AMOR...

DESTACAMOS o Vídeo...

I AM SAM - A Força do Amor

SEAN PENN e MICHELLE PFEIFFER oferecem-nos uma fantástica e admirável interpretação neste intenso e emocionante drama sobre a força do amor.

Considerado por muitos como um dos actores com maior prestígio do cinema mundial da actualidade, Sean protagoniza o papel de um pai com deficiências mentais que trava uma luta na justiça para conseguir a custódia da sua filha de 7 anos. A ajuda encontra-a numa conceituada advogada que fará de tudo para apoiar este ser indefeso que só deseja ser feliz.



E os Livros:

Tês Histórias de Amor

Este livro reúne três histórias ("O segredo da menina morta", "Romance de Lucas e Pandora" e "História do velho e da sua linda nogueira") em que o amor e a morte trocam energias.
Na primeira história, um rapaz e uma rapariga vêem o seu amor perturbado pela alma de uma menina morta. Na segunda, Lucas e Pandora, um casal de gatos, descobrem o verdadeiro nome da morte e o seu segredo mais bem guardado. Finalmente, na terceira, o velho Miséria engana a morte para poder viver eternamente com a sua linda nogueira e acaba por descobrir que, afinal, se enganou a si próprio.
Três Histórias de Amor de Álvaro Magalhães





Amor - Perfeito

Amor-Perfeito, de Babette Cole, é um álbum que recupera alguns dos temas preferidos da autora, perspectivando a questão dos afectos e da sua partilha com alguém que entra nas vidas das personagens. Assim, assistimos à forma como Amor-Perfeito, o cão de um casal que acaba de ter um filho, sofre com a falta de atenção dos seus donos, que se encontram completamente absorvidos com a chegada do bebé. Depois de falhar todas as tentativas de chamar as atenções e os carinhos sobre si, resolve partir e fazer uma série de disparates, até ser encontrado pela família que nunca o tinha esquecido.



Romeu & Julieta
A mais bela história de amor de todos os tempos


Mundialmente aclamada como a mais bela e trágica história de amor de todos os tempos, Romeu e Julieta conta a história de dois jovens apaixonados, Romeu Montéquio e Julieta Capuleto. Filhos de famílias rivais, acabam por não conseguir resistir ao ódio que os separa, mas o seu amor perdurará para além da morte.

Esta nova edição conta com uma cuidadosa tradução de Fernando Villas-Boas e com belíssimas ilustrações de João Fazenda.
Romeu & Julieta de William Shakespeare




11/02/2014

Filomena Gonçalves...uma verdadeira simpatia!

Esta obra de arte, realizada pelos professores do Clube de artes, foi oferecida à Filomena Gonçalves!

Super cativante...

Atenta enquanto lhe liam alguns finais diferentes para a sua história!
Para verem as fotos das diferentes sessões visitem o facebook da biblioteca!

Licença Creative Commons
O trabalho Blogue das Bibliotecas de Tortosendo foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Portugal.